sexta-feira, 28 de julho de 2017

- "A Descoberta da Austrália pelos portugueses"

Duas fontes insuspeitas confirmam este descobrimento: a agência de notícias Reuters e Peter Trickett, jornalista australiano e repórter de investigação especializado em temas de ciência e história.

Segundo a agência de notícias Reuters, foi encontrado um novo mapa que prova que não foram os ingleses nem holandeses que descobriram a Austrália... Mas antes navegadores portugueses!
Este mapa do século XVI, com referências e informação pertinentes escrito em português, foi encontrado numa biblioteca de Los Angeles e prova que foram navegadores portugueses os primeiros europeus a descobrir a Austrália.
O mapa assinala com detalhe e acuidade, várias referências da costa Este Australiana, tudo relatado em português, provando que foi a frota de quatro barcos liderada pelo explorador «Cristóvão de Mendonça» quem efectivamente descobriu a Austrália no longínquo ano de 1522.
Desta forma, os factos são agora invertidos, pois foi o navegador português a fazer tão importante descoberta, cerca de 250 anos antes do Capitão James Cook a ter reclamado junto da coroa inglesa, em 1770.
Na altura a descoberta de Cristóvão de Mendonça, agora suportada por um rol de historiadores, graças aos vários descobrimentos lusos que ocorreram ao longo das costas Neozelandesa e Australiana durante o século XVI, foi mantida em segredo como forma de prevenir e impedir que outras potências europeias alcançassem e se apoderassem deste novo e fantástico pedaço de terra.

O jornalista Peter Trickett no seu livro PARA ALÉM DO CAPRICÓRNIO, menciona vários achados e danças cerimoniais que estão enraizadas nos aborígenes, que provam a passagem do Capitão Cristóvão de Mendonça que cartografou a costa da Austrália.
Dos achados mencionados por Peter Tricket no seu livro, apoiados em fotografias, constam um canhão encontrado em local sagrado aborígene em Carronade Island, na costa de Kimberley, um pote de cerâmica de estilo português pescado do leito do oceano ao largo de Gabo Island,  e  datado cientificamente como sendo do ano 1.500 que provavelmente conteria vinho ou azeitonas. Também foram encontrados artefactos de pesca numa praia de Fraser Island, Queensland, contendo um peso de chumbo que foi datado cientificamente como sendo de cerca de 1.500 e o chumbo identificado como sendo originário de uma mina de Portugal ou no sul de França.

Além disto, consta que já em 1512, um dos barcos de uma pequena armada de António Abreu, teria navegado por aqueles mares da costa Australiana, mas disso sabe-se pouco, até porque com medo da cobiça, os nossos Reis impunham segredo.


Sem comentários:

Enviar um comentário